fbpx

Como superar a solidão após a morte do companheiro

A solidão após a morte se deve ao fato de que as pessoas se sentem desconfortáveis em falar sobre isso. Preferem se manter a distância e deixam o silêncio corroer aos poucos.

Uma consequência da morte do companheiro não é apenas a perda da pessoa amada, mas também as perdas secundárias que se seguem. Depois que o período tradicional de luto termina, você pode esperar que os convites sociais acabem, os telefonemas diminuam assim como as visitas pessoais.

As dicas a seguir te ajudarão a começar a formular um plano de ação e a tomar medidas mensuráveis para combater a solidão:

  • Deixe que alguém saiba da sua solidão: Uma das coisas mais difíceis de se fazer é assumir a sua vulnerabilidade. As pessoas temem os estigmas associados à viuvez e acabam tentando o seu melhor para esconder o que está acontecendo dentro de si. Você não precisa parecer forte sempre. Explique para as pessoas como você está se sentindo e sobre a necessidade de ter companhia nesse momento.
  • Trabalho voluntário: É interessante estar perto de pessoas que compartilham das mesmas experiências que você. Você pode fazer parte de ações de caridade e usar do voluntariado como uma ferramenta para se aproximar e se conectar com pessoas em prol de pessoas. Isso é bastante eficaz no combate à solidão.
  • Faça uma aula: Antes de cogitar ficar sozinho em casa sem ter ninguém para conversar, é melhor que você procure dar um sentido para esse momento. Se suas amizades anteriores diminuíram e você está há alguns meses digerindo a solidão total, problemas psicológicos podem surgir. Procure oportunidades de aprendizagem presenciais ou virtuais onde você estará na presença de outras pessoas em uma sala de aula ao vivo ou em um ambiente de grupo.
  • Pertença a um grupo: Existem inúmeros grupos de apoio online para cônjuges sobreviventes que podem ser encontrados online. Você pode experimentar até encontrar um que seja confortável para você. Não há nada de errado se você quiser abandoná-lo depois.
  • Viaje: As viagens podem fazer você se concentrar em explorar o novo e anestesiam a solidão mesmo quando realizadas sem companhia. Existem cruzeiros para solteiros, mas se você procura algo mais em conta, pode simplesmente ir passar uns dias no campo, ou na praia. O desconhecido faz o cérebro trabalhar diferente, então dê preferência aos locais que nunca visitou antes.
  • Leia livros sobre a viuvez: Ao ler, você sempre acrescenta uma variada gama de conhecimentos no seu arquivo pessoal. Ver experiências narradas por outras pessoas pode lhe proporcionar lucidez na maneira como lida com essa nova fase da vida. Procure também temas que não se restringem ao luto, mas sim sobre como seguir em frente e até sobre encontrar um novo amor.
  • Convide um amigo para sair: Pode ser que seus amigos estejam esperando que você saia do período de luto. Muitas pessoas não conhecem as regras de etiqueta relacionadas à morte de um cônjuge. Acompanhe seus amigos quando estiver se sentindo melhor. Conte a eles o que você está passando e convide-os para almoçar, para que você possa se atualizar como nos velhos tempos.
  • Procure aconselhamento: Existem profissionais que trabalham com aconselhamento do luto e também há plataformas de terapia online. Eles podem te orientar de diversas maneiras sobre como superar cada fase do luto. Diferentes tipos de luto afetam as pessoas de maneiras diferentes. Quando você aprende sobre o que está passando, fica mais fácil antecipar o que está por vir e como lidar melhor com essas situações à medida que surgem.
  • Aprenda a viver novamente: Temos compreensão de que a viuvez em qualquer idade é complicada, mas o tempo irá diminuir a dor inicial avassaladora da perda. É só questão de tempo e você se sentirá novamente inserido no mundo, como já foi outrora. A viuvez é um novo estágio da vida onde você precisa se redescobrir e reinventar.

Na Guardadoria acreditamos que precisamos evoluir a maneira como lidamos com o luto. Planejar o fim da vida é cuidar de quem fica. Acesse nossa plataforma e descubra como nossa ferramenta pode te ajudar a pensar sobre o fim da vida com paz e serenidade.

Há alguns anos, o  filme estadunidense Safe Haven (2013), lançado no Brasil  com o nome Um Porto Seguro, apresentou uma trama extremamente instigante em que uma esposa diagnosticada com uma doença grave se dá conta de que não terá tempo para vivenciar momentos importantes da vida dos filhos pequenos. 

Nesse processo, a personagem começa a escrever cartas para cada ocasião que julgava importante para as crianças, como o primeiro dia de aula, o retorno do primeiro acampamento de verão, a perda do primeiro dente, o primeiro namorado, o dia da formatura, o dia do casamento e assim por diante.

Cada uma dessas cartas era fechada em um envelope com a indicação da ocasião que deveria ser aberta/entregue ao destinatário. Inclusive uma carta para o esposo, que ficaria viúvo, a ser entregue para a pessoa com quem ele porventura decidisse se casar no futuro. 

Na trama  do filme chamado PS. Eu te amo (2007) dirigido por Richard LaGravenese, o personagem Gerry deixa uma série de cartas programadas para  sua esposa Holly. Essas cartas continham inclusive instruções de como a mesma poderia superar o luto.

Em tempos anteriores tínhamos as figuras dos  diários. Os diários que serviam para registrar acontecimentos, e também, deixar mensagens para os familiares e amigos no caso de falecimento estes serviam como verdadeiros mensageiros que mostram os sentimentos de quem morreu. 

Esta prática é vista como uma  cápsula do tempo, na qual você define que mensagens deixar ao ser amado, filhos e amigos  Geralmente as pessoas  pensam no que poderia ser dito para  que ficasse uma boa lembrança dos corações das  suas relações afetivas. Até mesmo algum conselho ou partilha de alguma realização feliz.

Nos dias atuais, se escrever cartas não está no auge da moda, o que podemos  esperar dos recursos tecnológicos para auxiliar  nessa jornada de despedida de entes queridos? 

A Guardadoria é uma plataforma digital na qual é possível deixar armazenadas de forma digital  cartas e vídeos para  amigos e familiares que serão entregues após a morte do emitente.

Armazenamos  de forma sigilosa, privada e confidencial  mensagens, fotografias, planilhas, vídeos e até mesmo cópia de documentos. 

Acesse agora www.guardadoria.com.br e comece a escrever suas cápsulas do futuro

Compartilhe

Share on facebook
Share on linkedin
Share on twitter
Share on email

Veja também

Guardadoria. Todos os direitos reservados.

Conversar
Olá! Estamos aqui para ajudar!